É proibido investigar

“O procurador Geral da Republica, Rodrigo Janot, pede que o Supremo Tribunal Federal proíba a Polícia Federal de fechar delações premiadas. As delações ganharam notoriedade com a operação Lava Jato e foi uma das principais armas para o Ministério Publico e a Policia Federal avançarem nas investigações da corrupção na Petrobras. A ação teria sido uma resposta da Procuradoria Geral à iniciativa da Polícia Federal de fechar delação na operação Acrônimo, onde investiga-se um suposto esquema de financiamento ilegal de campanhas políticas do PT.” – Folha de São Paulo, 29/04/2016

É bom lembrar que no início do mês Rodrigo Janot já havia-se manifestado contra o indiciamento da senadora Gleisi Hoffman (PT) por suspeita de envolvimento no esquema de corrupção da Petrobras. Ou seja: – Duas manobras para obstruir os trabalhos da Polícia Federal em menos de um mês…

Agora vamos a um pequeno Quiz: – Quem indicou Rodrigo Janot para o cargo máximo da Procuradoria Geral da União?

Opção A – Dilma Rousseff
Opção B – Dilma Rousseff
Opção C – Dilma Rousseff

E ainda dizem que o mérito deste Governo é apurar devidamente os escândalos de corrupção…

Papai Estado

“Governo Federal suspende bolsas de pesquisa e intercâmbio para estudantes brasileiros no exterior”  – Jornal O globo, 28/04/2016

(brasileirinho) – Buááá, o Papai Estado falou que ia pagar meus estudos superiores e não pagou! Buááá!
(Dilmãe) – Acalme-se, brasileirinho! Ainda tem aqui o bolsa família, o minha casa minha vida… Sem teto e sem pão o bebê Brasil não fica! Agora dá um sorrisinho pr’a Mamãe, dá…
(brasileirinho) – Mas eu queria passear no exterior com o dinheiro do Papai Estado!
(Dilmãe) – O Papai Estado está sem dinheiro, brasileirinho… você tem que aprender a viver com o que você tem!
(brasileirinho) – Mas foi você mesmo quem disse que eu tenho Direito a tudo! Basta ter nascido!
(Dilmãe) – Sim, sim… mas isso foi em outra época! Quando havia brasileiro adulto que ainda trabalhava! Hoje em dia, só há brasileiros bebês, como você!
(brasileirinho) – Se todo mundo é bebê e não tem adulto trabalhando para alimentar o Papai Estado, como vamos fazer?
(Dilmãe) – Pois é! É por isso que estão com raiva da Mamãe!

Seja o que Deus quiser

Impressionante. Estou ficando mal acostumado. Publiquei o último texto aqui, em minha timeline, acerca do juiz Sérgio Moro, e tudo correu bem: – Todos entenderam que minha intenção foi elogia-lo. E de fato o fiz, claramente. Já ao publicar este mesmo texto – sem uma virgula ou uma letra a mais – em minha página na internet, consegui efeitos surpreendentemente aterradores. Todos, absolutamente todos – salvo dois ou três – tiveram uma crítica negativa a fazer: – Alguns porque eu elogiara o juiz Sergio Moro, outros porque eu mal falara o juiz Sérgio Moro (?)

Entendem o que eu digo? No mesmo texto e com as mesmas palavras, as pessoas conseguiram ler uma mensagem completamente diferente. E o pior: – Mensagens completamente contraditórias entre si. Por um tempo fiquei então pensando: – “Sou um mago da escrita. Com as mesmas palavras digo mil e uma coisas diferentes. Elogio e faço crítica, a gosto do freguês”. E peguei-me então em diálogos do tipo:

– Miceli, neste texto aqui, você está elogiando ou criticando?
– O que você acha?
(olha) – Hum… elogiando!
– Isto mesmo.
– Não, espera… tem uma palavra estranha aqui… está criticando!
– Isto mesmo.

Enfim, estava eu auto-glorificando-me como aquele que diz tudo com as mesmas palavras até que um amigo – já conhecido entre leitores antigos – abriu-me os olhos e acordou-me de meu sonho de onipotência. Otávio (que não se chama Otávio mas escrevo aqui Otávio), disse:

– Miceli, não é que você escreva muito bem, são as pessoas que leem muito mal.
– Como assim? (patético)
– Elas simplesmente são incapazes de compreender o sentido de um texto. Se você usar de alguma ironia ou expressar-se de uma forma um pouco mais sutil, então, esqueça! De 10 pessoas, 11 entenderão errado.
– Mas meus amigos de minha timeline entendem claramente, na maioria das vezes!
– Você cercou-se de pessoas letradas mas o mundo real não é assim, Miceli, não é assim. Aliás, o Brasil, especificamente, não é assim. E a sua página pública lê todo tipo de gente…
– Quer dizer então que as pessoas sempre entenderão dos textos o que elas quiserem?
– Sim. Você escreve e seja o que Deus quiser.

A reserva Moral deste país

13076958_600697180094932_2817500158877284284_nAgora vejam vocês: – A reserva moral deste país usou terno, bebeu champanhe e desfilou em evento da Revista Time, hoje, em Nova York.

“Miceli, como assim reserva moral usa terno, bebe champanhe e desfila em evento?”

Pois é, meus amigos: – Estava lá em nova York a reserva moral do Brasil, sendo tietada por todos os lados. “Mas aqui no Brasil ele também é tietado por todos os lados!”, dirão os mais apressados. Sim, mas não pela mídia, não pela mídia. A mídia está mais interessada em sujeitos como Nem da Rocinha, Fernandinho Beira-mar, Jean Wyllys ou Zé de Abreu. Um senhor da envergadura moral de um Sergio Moro é invisível, tornando-se nota de rodapé apenas quando manda alguém para trás das grades.

É claro que a Revista Time também cometeu suas injustiças, como por a reserva moral brasileira ao lado de sujeitos como Barack Hussein Obama, François Hollande, Angela Merkel, Kim Jong Un, Leonardo Di Caprio (?), etc., etc. Mas não podemos ser exigentes: – Afinal, é uma lista dos nomes mais influentes do mundo (a Revista não diz se é para melhor ou para pior)

Agora notem a postura do jurisconsulto: – O queixo quadrado, os ombros retos e largos, a postura correta e ereta. Ouvi dizer em algum lugar que todo grande estadista tem queixo quadrado, traços quadrados, linhas corretas. O senhor Sérgio Moro não é um estadista, mas como todo homem de valor, tem desenhada a retidão da cabeça aos pés.

 

Hidroponia

Há quem diga que o Rio de Janeiro está totalmente despreparado para as Olimpíadas, sem estrutura alguma. Eu mesmo dei o testemunho de que um poste desabou sobre minha cabeça; isto além do que todo mundo sabe: – Ciclovias arremessando-se sobre o mar, boeiros explodindo pelos ares, calçadões sedendo terra abaixo, etc., etc.
 
Mas nem tudo vai mal no Rio de Janeiro e aqui explico: – O trafico de drogas vai de vento em popa. A produção é por Hidroponia – para saber mais sobre o método engenhoso, vide nota abaixo – e há garantia assegurada pela distribuidora; a boca de fumo. Você pode comprar a sua erva e, se desafortunadamente ela vier violada, você pode subir o morro e reclamar (mas não reclame muito; eles podem trocar sua erva por balas)
 
 
Tráfico também é Cultura:
 
A palavra hidroponia vem do Grego, dos radicais hydro (água) e ponos (trabalho). Apesar de ser uma técnica relativamente antiga, o termo hidroponia só foi utilizado pela primeira vez em 1935 pelo Dr. W. F. Gericke da Universidade da Califórnia. Trata-se de técnica para cultivar plantas sem solo, onde as raízes recebem uma solução nutritiva balanceada que contém água e todos os nutrientes essenciais ao desenvolvimento da planta. Na hidroponia as raízes podem estar suspensas em meio liquido (NFT) ou apoiadas em substrato inerte (areia lavada por exemplo).

12994290_1781368222082736_6583204202242797919_n

Lógica política improdutiva

“Número de lojas desocupadas nos shoppings brasileiros é o maior da História”

– Jornal O Globo, 26/04/2016

Chamem o MST para ocupar estes territórios agora improdutivos e todos ficaremos bem. Aliás, acabei de ter um insight:

– O MST busca por terrenos improdutivos.
– O PT está fazendo do Brasil um imenso terreno improdutivo.
– Logo MST e PT são aliados.

Viram? A lógica política não é tão difícil de entender assim.

 

Isto não vem ao caso

(Feministas) – Muitos estão a favor do impeachment por serem misóginos; não suportarem uma mulher na presidência.
(Racistas e Justiceiros Sociais) – Muitos estão a favor do impeachment por serem racistas e elitistas; por não suportarem viajar de avião ao lado de um negro; ao lado de um pobre.
(Gayzistas) – Muitos estão a favor do impeachment por serem homofóbicos; o movimento LGBT nunca usufruiu de tamanha força política.
– E quanto ao fato da divida publica alcançar o astronômico valor de 2,88 trilhões e a estimativa do PIB ser a aterradora retração de 4%?
(Uníssono) – Isto não vem ao caso.