Prosperidade é poder

Propriedade é poder. Os que militam contra a propriedade privada militam contra o poder de ação do indivíduo, concentrando tudo nas mãos do Estado. A forma mais eficiente de acúmulo de propriedade é o modelo familiar patriarcal, onde o patrimônio do Pai passa para o filho, do filho para o neto, e assim sucessivamente, até que a família tenha o acumulo de riquezas necessário para ter influência no seu meio social. Militar contra a família é militar contra o acumulo de capital, contra a propriedade privada e consequentemente contra os meios de ação do indivíduo na sociedade.

Filosofia da inveja

“Igualdade” não é um bem em si mesmo, meus amigos. Se você vive num lugar em que ganha 3 mil por mês, e seu vizinho ganha 10 mil, você está num contexto extremamente “desigual”; não obstante, próspero. Num cenário em que você ganhe 100 e seu vizinho 100, você está num contexto extremamente “igualitário”, e no entanto, estão os dois miseráveis. É por isso que pessoas de países miseráveis preferem ser pobres em países ricos do que pobres em seus respectivos países. O “pobre” de Cingapura, por exemplo, é o classe média alta brasileiro. Vocês entendem? O sujeito que lava privada nos EUA, ganha razoavelmente bem em moeda forte, o que faz ele sustentar sua família no Brasil e ainda guardar algum dinheiro.

Portanto, e daí que seu vizinho ganha 10, 20, 50 mil por mês, enquanto você ganha “apenas” 5 mil? Seria melhor nivelar todos por baixo, arbitrariamente, para que todos vivam com 100 de forma “igualitária”? O pior é que há pessoas tão espírito de porco que está arriscado responderem que “sim”; “se eu não posso ter tudo que o outro tem, que ele também não tenha” E é por essas e outras que chamam o Socialismo de “Filosofia da Inveja”.

Patriotismo consciente

Não fosse pelo patriotismo conservador Inglês, o patriotismo Nazista Alemão teria dominado o mundo, de modo que o patriotismo não é bom ou ruim em si mesmo; pode servir tanto a um Estado Democrático de Direito quanto a um Estado Totalitário Fascista/Socialista. O patriotismo Brasileiro por muito tempo foi aprisionado pela Esquerda com um discurso anti-americano; “anti-imperialista”. Custou a percebermos que a verdadeira sanha por influência internacional parte do Comunismo; foi assim na época da União Soviética; é assim hoje com a China, que avança sobre territórios asiáticos, africanos e latino-americanos. Portanto, o importante não é apenas ser “patriota”, mas ser patriota sobre os alicerces certos e conhecendo seu verdadeiro inimigo.

Four more years

Neste mês comemora-se a “herança hispânica” nos Estados Unidos da América. E o presidente Donald J. Trump – como não poderia deixar de ser – discursou para latinos num evento comemorando esta data. Daí você pode se perguntar: “No Jornal Nacional, eu vejo que Donald Trump não gosta de latinos e é xenófobo. Ele deve ter tido uma recepção muito ruim nesta comunidade, certo?” ERRADO. Tudo que Donald J. Trump ouviu foi “Four more years!” Em outras palavras: “Quatro anos mais!” Sim, meus amigos, os hispânicos e os latinos querem mais 4 anos de governo Donald J. Trump. Motivo? Simples. A taxa de desemprego na comunidade latina é simplesmente a MENOR de todos os tempos, com 315 mil latinos deixando a linha de pobreza somente no ano de 2017. A grande reforma tributária (eliminando taxas e tributos) bem como a eliminação de regulamentações burocráticas causaram um BOOM econômico que favoreceu pequenas, médias e grandes empresas, gerando empregos e incentivando o empreendedorismo. Muitos hispânicos que tinham uma vendinha ou um pequeno negócio prosperaram no ano que passou e abriram duas, três, quatro filiais. Enfim, é o livre mercado, é a iniciativa privada – tudo alicerçado numa moral cristã de núcleo familiar e na garantia da Lei e da Ordem – dando o fruto que sempre deu: paz e prosperidade. Enquanto isso, nós chafurdamos com o Socialismo aqui no Brasil; com ideologias estéreis e imorais que não produzem nada além de destruição. E estamos em pleno século XXI, meus amigos… dá p’ra acreditar?

Obra do acaso

“Torá rara adquirida por Dom Pedro II no século XIX sobrevive a incêndio no Museu Nacional” Para quem não sabe, “Torá” é o nome judaico dado ao Pentateuco dos Cristãos; os cinco primeiros livros da Bíblia, escritura sagrada dos Judeus. Então está lá o manuscrito sagrado, em hebraico, datado de quatrocentos a mil anos atrás, intacto. Noventa por cento do acervo do museu foi consumido pelo fogo, meus amigos, mas de algum modo o documento bíblico está salvo. Este tal de acaso sempre trabalhando pela sobrevivência do Hebraico e dos Hebreus…

Revelação de ouro

A comunidade chinesa vai muito bem, obrigado, em países Europeus como a França. Ocupam os melhores cargos, tem os melhores empregos; enfim, prosperam. E daí que outras comunidades; imigrantes de outros lugares como África e Oriente médio, já começam a olhar os chineses com maus olhos… “Eles tem as melhores roupas e os melhores carros, isso não é justo” E logo surgiu uma razão para tudo isso: “Os asiáticos estão em conluio com o privilégio branco; eles se tornaram uma classe opressora”

O problema não está na “raça”, meus amigos, está no ressentimento de quem não tem diante daqueles que têm. E quem prospera, não é por ser branco, negro, asiático etc., etc. É por mérito e trabalho, com um elemento fundamental, muito esquecido nos dias de hoje: A FAMÍLIA. Já notaram que grupos prósperos como judeus e asiáticos dão imenso valor à família? São “fechados entre si”, têm negócios familiares (ao invés de empregados, trabalham os pais, filhos, primos, sobrinhos…) optam por uma família numerosa, que trabalhe junta, e depois da família, vem a comunidade de seus semelhantes. O resultado disso todos podemos conferir: onde quer que vão, são ricos e prósperos. Já povos que não têm esta diligência no trabalho, que não presam pela organização familiar, que são egoístas, hedonistas, fúteis e estéreis; bem, estes vão perdendo espaço, e só resta para eles chorar, acusando o mundo de uma “conspiração misteriosa”, ou de um “racismo implícito”, institucionalizado, que não os deixa crescer.

Muitos sequer acreditam no que dizem e usam esse discurso apenas para se vitimizar e ganhar vantagens politicas… Mas para os que realmente se sentem vitimas de uma conspiração misteriosa e não sabem qual é o diferencial daqueles que prosperam, aqui vai a revelação de ouro: FAMÍLIA E TRABALHO, nesta ordem.