Intervenção providencial

Guilherme Boulos, candidato pelo partido SOCIALISMO e liberdade (PSOL), diz que devemos evitar uma suposta “ditadura”, por esta considerar que “a vida humana não vale nada”. Pois eu diria que na chamada “ditadura” de 64, NÃO HAVIA mais de 60 mil homicídios por ano, nem se fazia apologia a DROGAS que destroem milhares de vidas, nem apologia do ABORTO que mata milhões de crianças indefesas ainda no ventre de suas mães. Isto sim – este cenário atual – é um desrespeito à vida humana. Combater guerrilheiros e subversivos que queriam a implantação do Comunismo Cubano no Brasil foi UM GRANDE SERVIÇO prestado pelas Forças Armadas; serviço que SALVOU milhões de vidas de um Regime assassino, totalitário, que distribui igualmente a miséria e suprime liberdades individuais. Quer saber do que a Intervenção Militar de 64 nos salvou? Vide Cuba e Venezuela.

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s