Guerra contra a vida

“Aborto cresce 37% em seis anos de legalização no Uruguai” Então nos disseram que valores como Religião, Patriotismo e laços sanguíneos são conceitos por demais “tribais” que levam grupos humanos à guerras tolas e desnecessárias; guerras que, por sua vez, terminam por matar nossos jovens e crianças. Agora que não morremos mais por uma religião, por um país ou pela família, estamos todos a salvo, certo? ERRADO. Agora lutamos pelo “Direito” de matarmo-nos uns aos outros ainda no ventre de nossas mães, antes de nascer. No Uruguai citado na matéria, 9.830 abortos foram registrados no ano possado, o que equivale a uma média de 27 abortos por dia; mais de um aborto por hora. Mata mais que muita guerra, meus amigos..

Nota: Para quem diz que a Legalização acabaria por diminuir os índices de tal ou qual prática, aí está: a legalização do aborto aumentou o numero de abortos. Assim como o álcool legalizado no Brasil faz dele uma droga epidêmica. O cigarro legalizado no Brasil faz dele uma droga epidêmica. Assim como a legalização da maconha e outros entorpecentes tornariam estas drogas epidêmicas. Legalizar é facilitar algo já difícil de conter. A inclinação humana para o que não presta; a fraqueza diante dos vícios é nosso traço mais comum e mais antigo.

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s