Sensibilidade seletiva

“Obama, don’t deport my Mama! Alto a las deportaciones! Alto a la separación de familias!” Este, meus amigos, não é um cartaz contra Donald J. Trump; mas sim um cartaz contra Barack Hussein Obama, por cumprir os exatos mesmos protocolos imigratorios que Donald J. Trump é obrigado a cumprir por força de Lei. “Mas, Miceli, se este procedimento já ocorria nos oito anos de governo Obama, por que só agora entrou em evidência na grande mídia, com todo este apelo popular?” Porque a grande mídia, como todos sabem, é progressista, e não vê vantagem em chorar “separação de familias” sob um governo progressista. Sob um governo conservador, súbito, todos atentam para “calamidade humanitária” que já ocorria há 10 anos, milagrosamente desapercebida até então; ficam indignados, choram em rede nacional, soluçam, e jogam tudo no colo de um presitente que está há um pouco mais de um ano no poder (presidente que, aliás, já se apressou em mudar este modus operandi polêmico, coisa que o “muito humano” Barack Hussein Obama não fez) A sensibilidade dos comunicadores é seletiva, e do grande publico – induzido por estes manipuladores – também.

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s