O início do fim

Todos sabem que os anos 60 e 70 foram o início do fim: empoderamento de jovens mimados, feminismo, sex lib, drogas etc., etc. E na esteira desse monte de lixo, seitas religiosas “Nova Era” com “gurus” psicodelicos pululavam por toda as parte, propondo as maiores asneiras possíveis e imagináveis. Após muitos anos compartilhando frases de efeito de OSHO no facebook e comprando seus livros, descobriram através de uma série da Netflix que o sujeito não era nada mais que um aproveitador, promíscuo, falsário, estelionatário, acusado de estar por trás de assassinatos e o diabo. Alias, todas as questões que hoje são trabalhadas em aberto através da grande midia com o publico de massa foi testado antes em seitas de fanáticos como a de OSHO, visando a despersonalização do individuo e lavagem cerebral: “amor livre”, “retorno ao natural” com alimentação mínima, vegana, abandonando o sistema capitalista para fazer parte de trabalhos comunitários (onde serviam como escravos), liberação das drogas para “uso medicinal” e de “elevação espiritual” etc., etc. Experimentados como instrumentos de imbecilização e tendo dado certo em pequenos grupos sectários, resolveram implantar isso em larga escala.

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Um comentário sobre “O início do fim”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s