Tríade difamatória

“Ataque à escola no Texas deixa 10 mortos. Suspeito é de origem grega e sofria bullying” E está aí, condensado numa breve manchete, toda uma tentativa de relacionar o crime à “xenofobia” (por ele ser estrangeiro) e a “intolerância” (por sofrer provocações de amigos), quando na verdade tudo não passa de psicopatia do sujeito; uma anomalia de índole e mental. Quantos de nós sofremos “bullying” na escola? 99,9%. Quantos de nós saímos por aí matando nossos amiguinhos? Zero. Também foi citado mais de uma vez que o sujeito frequentava uma Igreja Cristã Ortodoxa Grega local. Pergunto: frequentasse ele um “movimento social”, isso seria insistentemente divulgado? Frequentasse ele Mesquitas e fosse muçulmano, isto seria constantemente veiculado? Ou seria abafado como insinuação de “islamofobia”? Bom, como ainda não cunharam o termo “cristianofobia”, e como os cristãos não gozam de imunidade como os Imaculados “justiceiros de movimentos sociais”, não perdeu-se a chance de associar, ainda que indiretamente e muito discretamente, o atentado com o nome de uma instituição religiosa cristã. Com isso, alcançaram a tríade ideal da rotulação difamatória do americano comum: Xenófobo – Intolerante – Fundamentalista Religioso Cristão. É desse modo, com insinuações sutis (às vezes não tão sutis assim) que a mídia progressista manipula a opinião pública, meus amigos.

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s