Saudável contraditório

Acho curioso quando pessoas queridas dizem: “Miceli, pela primeira vez vou discordar de você… Estou tão triste” ou “Desculpe, Miceli, mas vou discordar de você” Como se discordar fosse o maior desrespeito do mundo! Estamos tão acostumados à hegemonia cultural de uma só maneira de pensar (com “debates” na TV em que todo mundo concorda, e “simpósios” onde todos falam as mesmas coisas com palavras diferentes – ou nem isso) que discordar já se tornou um desconforto físico, emocional; uma espécie de agressão à pessoa. Pois eu digo que discordar é – ao menos em organizações sociais saudáveis – muito natural. Há diversos autores com os quais discordo num ponto ou noutro, mas nem por isso são menos importantes na minha formação pessoal e profissional. No mais, não sou nenhum guru indiano que traz iluminações transcendentais ou um profeta hebraico que vem aqui baixar uma dezena de Leis. Sou um mero escritor de timeline de facebook, pelo amor de D’us… Tenham a bondade de discordar!

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s