Encontro às escuras

(Demo Danado) – Você sabe que não aprovo esses encontros às escuras com leitoras do Facebook…
– Relaxa. O que pode dar errado? No mais, ela é muito bonitinha pelas fotos…
(Demo Danado) – Pelas fostos até o demônio é bonitinho… você só precisa do ângulo certo.
– Para de ser cri-cri! E que seja! Vim para conversar, não para paquerar.
(Demo Danado) – Sei.

(Chegando ao local do encontro)

– Lugar ermo, meio escuro, não?
(Demo Danado) – Eu avisei, não avisei? Estou com um mau pressentimento… (vultos vermelhos se movem pelas sombras)
– O que é aquilo?
(Demo Damo) – Veja! São integrantes de movimentos sociais com a camisa “Lula Livre” e mascaras de Leandro Banal! É uma cilada, Miceli!
– Não pode ser!
(Demo Danado) – Pois é!
– Meu Deus!
(Demo Danado) – Não chama Deus que não me ajuda!
– O que vamos fazer?
(Demo Danado) – Corra!
– Não sem você!
(Demo Danado) – Não olhe pra trás!

(Demo Danado avança, herói. Eu corro. Milhares de Leandros Banais cercam o Demo, num frenesi delirante. Continua no próximo capítulo…)

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s