Jornalismo militante

Basta um pré-candidato relacionado aos militares liderar as pesquisas para as eleições presidenciais que a Rede Globo desanda a fazer “especiais” diariamente contra a Ditadura Militar: “denuncias” nacionais, “denuncias” internacionais, testemunhas oculares ressuscitando de catacumbas, agentes da CIA desenterrando arquivos “ultra-secretos”, celebridades contando os “horrores” pelos quais passaram com lagrimas nos olhos, etc., etc. Tudo para tentar desmantelar o apoio ao tal pré-candidato e abafar o avivamento de uma suposta Direita no Brasil (sempre maliciosamente citada como “Ultra-Direita” e relacionada à Ditadura Militar) No entanto, nunca vemos a Rede Globo usar o termo “Ultra-Esquerda”, nem relacionar candidatos de partidos socialistas/comunistas com ditaduras que beberam destas ideologias (como a da União Soviética, China, Coreia do Norte… – Ditaduras imensamente mais violentas, genocidas e falidas economicamente) A “Direita” é sempre citada negativamente, até por erros que não cometeu, enquanto a Esquerda nunca é citada, como se não existisse; como se ser de Esquerda fosse algo natural e imperceptível como respirar; a Direita como anomalia, como “desvio”, passível de diagnostico. Mas o jornalismo brasileiro é imparcial, meus amigos, podem acreditar…

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s