Distinção fundamental

Estamos testemunhando situação exemplar da distinção entre poder de Fato e poder de Direito. Pelo Direito, as instituições têm o poder de prendê-lo, mas Lula tem, de fato, o poder de não ser preso (será se quiser) Magistrados e tecnocratas entendem muito de poder no papel, mas politicos preocupam-se com o PODER REAL, da opinião pública, da militância organizada, do conchavo com “as pessoas certas” – é outro patamar. Deduzir sobre principios estabeleciodos é um racicionio puramente mecânico. Até mesmo a hermenêutica com base em jurisprudencia é atividade que não exige muito além de imitação. Já o politico lida com forças vivas, mutáveis a todo momento, indeterminadas, o que exige uma inteligência e uma perspicácia muito maiores. Por isso vemos esta humilhação de todas as instituições aos pés de um condenado, “negociando” para terem suas “determinações” cumpridas. E isto porque o condenado está longe dos seus dias áureos, tem 72 anos de idade, e está com a imagem desgastada pelos escandalos de seu Partido nos ultimos anos. Tivesse ele no ápice da carreira politica, realmente teria o poder de mandar a “Justiça” enfiar os processos no $%.

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s