Modus operandi revolucionário II

Isso que está acontecendo em São Bernardo do Campo é um motim; uma rebelião contra o Estado democrático de Direito. Não apenas simbolicamente, com a recusa do condenado em se apresentar, mas confessionalmente, no discurso de líderes de “movimentos sociais”, que dizem abertamente só ser possível prender Lula se todos os milhares de militantes forem presos antes. Diante de uma afronta deste tamanho, o Estado tem duas opções: ou age energicamente demonstrando autoridade legítima de suas instituições, ou capitula, demonstrando fraqueza e perdendo a queda de braço. Se reage, pode causar um conflito com vítimas que favorecerá o discurso de “autoritarismo” e “truculência”, bem como favorecer a narrativa de vitimização dos “perseguidos”. Se não reage, mostra que a Lei prevaricou, e que tem o poder, de fato, é o Narco-Comuno-Petismo. Apesar de “burra” juridicamente – pois dá argumentos para Sergio Moro pedir a prisão preventiva em outros processos que Lula responde – a decisão foi inteligente do ponto de vista politico, pois coloca as autoridades num impasse. Lembrando que Sérgio Moro é magistrado, não politico…

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s