Modus operandi revolucionário I

Utilizar militantes como escudos humanos para causar balburdia e dificultar a ação da policia na prisão de Luiz Inácio Lula da Silva é estrategia consagrada de guerrilhas urbanas e grupos terroristas. No oriente médio ocorre situação análoga, onde o “Movimento de resistência Islãmica”, HAMAS, utiliza civis – especialmente mulheres e crianças – como escudo, buscando dificultar a ação do Expercito Israelense e até incriminá-lo, potencializando o risco de possíveis tragedias. É a utilização covarde da estupidez militante, e prova inonteste de que a vida dos “companheiros de viagem”, para alta cúpula do partido, não tem nenhum valor.

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s