Hipocrisia cíclica

00h – Ao redor de um balde de gelo repleto de bebidas alcoólicas com as amigas, dançando ao som de ritmos obscenos com letras mais obscenas ainda: “Não espero o carnaval para ser vadia, sou todo dia” “Sento aqui, sento lá, sento não sei onde” etc., etc.

08h – Ouve sobre Feminismo e Cultura de estupro na Faculdade.

20h – Escreve um texto no Facebook denunciando a Cultura de estupro refletida em letras de musicas que “objetificam” a mulher.

00 h – Ao redor de um balde de gelo repleto de bebidas alcoólicas com as amigas, dançando ao som de ritmos obscenos com letras mais obscenas ainda: “Não espero o carnaval para ser vadia, sou todo dia” “Sento aqui, sento lá, sento não sei onde” etc., etc.

08h – Ouve sobre Feminismo e Cultura de estupro na Faculdade.

20h – Escreve um texto no Facebook denunciando a Cultura de estupro refletida em letras de musica que “objetificam” a mulher.

00 h – Ao redor de um balde de gelo repleto de bebidas alcoólicas com as amigas, dançando ao som de ritmos obscenos com letras mais obscenas ainda: “Não espero o carnaval para ser vadia, sou todo dia” “Sento aqui, sento lá, sento não sei onde” etc., etc.

E assim sucessivamente, pelos séculos dos séculos, Ad infinitum.

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s