Paquera trans

– O que você está fazendo?
– Como?
– Oi! Desculpe… (dois beijinhos) Me chamo Tábata, Tudo bem? O que você está fazendo nesse celular?
– …Lendo.
– Não vai me dizer como se chama?
– Perdão… (mais dois beijinhos) Rodrigo.
– Hum… e o que você está lendo, Rodrigo?
– “Em busca do tempo perdido” , de Marcel Proust
– E lê uma coisa dessas, numa boate?
– O que mais se teria para fazer num lugar desses?
– …Você está de brincadeira, né?
– Na verdade não.
– Está todo mundo bebendo, se divertindo, dançando… Não quer dançar?
– Não.
– E se eu te oferecer uma bebida?
– Não bebo, obrigado.
– Meu Deus! Parece um velho!
– Trinta e três.
– Está tudo explicado! Trinte e três anos numa boate! “Em busca do tempo perdido”! (risinho sardônico)
(Demo Danado) – Vish…
(Ela continua) – Então você vai ficar aqui, jogado nesse sofá?
– Era o meu plano inicial…
– Até quando?
– Até eu terminar esse trecho… o que vai demorar, pelo visto.
– Argh, que grosseria… (bebe mais um gole de não sei o que) Vem cá, você está sozinho?
– Sim.
– Não me admira…
– …
– Posso te fazer companhia?
– Por que não?
– Sei lá, dizem que esse livro fala muito sobre homossexualismo…
– N’alguns trechos, sim.
– E vai que você é homossexual… Hoje em dia tem muito homossexual, né?
– …
– Não que tenha cara!
– …
– Se bem que é estranho homem não beber…
– …
– Você joga futebol?
– ..Sim.
– Ufa! Pelo Menos isso! E pra que time você torce?
– Fluminense.
– Ihh, dizem que Fluminense é time de florzinha… (tapando o riso com a mão)
– …
– Bom, se você não é gay, eu vou ficar com você… Até porque, sou uma mulher trans!
– Como?
– Uma mulher trans! Tipo aquelas que jogam vôlei, sabe?
(Tirando os olhos do celular e reparando um pouco melhor) – Oh Meu Deus…
– Sou linda, pode falar!
– Demais…
– Então, vamos ficar juntos?
– Eu adoraria mas… acabei de lembrar que deixei o portão de casa aberto… E meu cachorro, Topo Gigio, pode fugir…
(Demo Danado) – Ele nem tem cachorro!
– Tadinho! Poxa, que pena… Mas você volta?
– É claro…
– Então vai lá… (inclinando para dar beijinhos)
– Vou (esquivo)
– Vê se volta, hein!
– Pode deixar! (sumindo)

(Demo Danado) – Não acredito que você vai dispensar um pitel desse…

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s