Bestialidade cordial

Você pode propor as coisas mais absurdas, desde que conserve a polidez do discurso, envernizando-o com palavras “sofisticadas”, “expressões técnicas”, e se estiver discursando pessoalmente, com uma pose e um gestual. Já propor algo muito razoável ou dizer a pura verdade, se feito de forma “acalorada” pela urgência do assunto, acaba por transmitir a impressão de “agressividade”. Descontamos daí o fato de que toda a Verdade é inconveniente, e portanto, de certo modo, necessariamente “agressiva”, chegamos à seguinte conclusão: a pessoa de inteligência média ou inferior não apreende o conteúdo do discurso, suas premissas e suas implicações, mas sim e somente a “forma” do discurso, a aparência do sujeito, seu carisma, a etiqueta, a vestimenta, e a aparente “inofensividade”. Não me admira que os maiores ladrões – os que roubam bilhões dos cofres públicos – e os maiores “pensadores” que propuseram teorias absurdas que desaguaram nos maiores genocídios do mundo, falem manso, “difícil”, e sejam cordiais.

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s