Atração pela miséria

O que leva um sujeito a sair do mundo desenvolvido e se meter num buraco de uma favela carioca – ainda mais numa favela em guerra? E o que leva um guia turístico a incluir esta mesma favela em guerra no itinerário de “atrações turísticas”? Tentar transformar miséria em atração tem os seus limites… Será que o pessoal pensa que os bandidos são bem afeiçoados como em novelas globais, sofisticados, carismáticos, de uma complexidade de personalidade enorme? Não sabem que são sujeitos que mais parecem animais e que vivem 26 das 24 horas do dia drogados? Não passou pela cabeça de ninguém que entrar numa zona de guerra num carro com vidro fumê levantaria suspeitas? Tem gente que paga pra se #$%@…

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s