Ódio à classe média

As pessoas que não são do Rio de Janeiro ficam atônitas com as imagens de soldados do Exército de rifles em punho, mirando para o alto do morro, enquanto transeuntes vem e vão na maior tranquilidade (alguns até bebem uma cerva na retaguarda dos combatentes) Ao contrário do que possa parecer, os cariocas não são tão destemidos assim, nem alienados. Muito pelo contrário: eles já viram este filme muitas vezes antes; este circo verde oliva em que nada – absolutamente nada acontece. “Mas, Miceli, teve alguns tiroteios… morreram uns dois ou três meliantes e…” Então você mobiliza mil soldados fortemente armados, juntamente com outras tantas forças de segurança, blindados, helicópteros – o diabo – para prender alguns quilos de drogas e efetuar uma dezena de prisões? Tudo para daqui a dois meses a situação voltar a ser exatamente como era antes? Enfim, os cariocas transitam normalmente na frente de fuzis militares porque sabem que nenhum deles vai disparar. O Exercito, como sempre, só vai ficar olhando e fazendo pose.

Nota: Testemunhei uma discussão entre um entusiasta do Exercito e um Entusiasta da Esquerda e do assistencialismo publico. Quando o entusiasta verde oliva falou que era um absurdo o bolsa familia e programas similares, e que isto onerava sobremaneira o Estado, o entusiasta vermelho perguntou sobre as pensões homéricas ganhas por militares; não só por eles, como pela esposa deles, pelos filhos deles, e sabe Deus a quem mais, relacionado a eles. Evidentemente trata-se da discussão de alguém que tem privilégios com alguém que também quer ter privilégios. E sabe quem fica no meio do caminho, pagando tudo isso, para ambas as partes? Exatamente: A CLASSE MEDIA. Ela sustenta os privilégios da faixa de cima (Militares, Judiciário, Políticos) e da faixa de baixo (“programas sociais”, responsável por um numero cade vez maior de dependentes) Tudo para depois ainda levar a culpa de todos os problemas do Brasil. Como diria Marilena Chauí: “EU ODEIO A CLASSE MEDIA!”

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s