Diversidade exótica

Hoje dei uma entrevista para o jornal aqui do bairro. Uma bela jornalista – estagiária -, buscava entrevistas com “personalidades exóticas” da região, adiantando que eu dividiria página com um malabarista de sinal, uma design de interiores que só trabalha com lixo e um vigia cego. Achei a ideia muito interessante e concedi a entrevista, com a melhor das intenções.

– “Miceli” é o seu nome, certo?
– Sim.
– O nome já é esquisito… (risinho e mão na boca) Então, “Miceli” (faz aspas com os dedos) O que você faz mesmo?
– Sou escritor de timeline de facebook.
– Escritor de timeline de facebook… (anotando) E o que faz um escritor de timeline de facebook?
– Escreve em timelines de facebook.
– Entendo… (anota) Mas todo mundo já não faz isso, normalmente?
– De certo modo, sim.
– Eu pelo menos escrevo na minha timeline do facebook todos os dias…
– …
– E você recebe por isso?
– Não.
– Ah bom!
– …Mas algumas pessoas contribuem generosamente para o meu site.
– Contribuem para o seu site… E o que tem no seu site?
– As mesmas coisas que tem na minha timeline do Facebook.
– Mas que ideia idiota! Para que escrever a mesma coisa duas vezes?
(Demo Danado) – É o que eu falo pra ele…
– Veja bem, senhorita (ajeito-me na poltrona) o site é apenas para arquivar os textos…
– Para arquivar os textos… E isto quer dizer que você espera que alguém leia estes textos depois… Tipo, daqui a um ou dois anos?
– Por que não?
– Duvido.
– …
– Mas então me diga, Miceli, – os seus leitores querem saber! (caricata) Qual é a sua comida preferida?
– … Arroz, feijão, filé de frango, batata e tomate.
– Que comida de pobre! Pensei que escritor comesse coisa mais fina! Tipo um Coq au vin..
– …
– E suas bandas preferidas?
– Gosto de música clássica, jazz…
– Aí já ta começando a ficar nojentinho! (risos, anotando, satisfeita)
– Olha, Miceli, eu vou ser objetiva porque não tenho mais muito tempo…
– Pois não.
– O meu trabalho na faculdade inclui o item DIVERSIDADE, e eu preciso entrevistar um negro pobre – negro bem sucedido disseram que não serve! -, uma mulher, um portador de deficiência e um gay. O malabarista de sinal é negro e pobre, a design de interiores com lixo é mulher, o vigia cego é portador de deficiência e… eu pensei que o senhor fosse gay!
– …
– Tipo, geralmente escritor é gay! Não é mesmo?
– …
– E quando disse que gosta de musica clássica, jazz… aí eu pensei : “É gay mesmo!”
– …
– O senhor é gay, senhor Miceli?
– Lamentavelmente não, senhorita.
– Não acredito!
(Demo Danado) – Nem eu!
– Pois sou hetero.
– É uma pena… Então sua entrevista não vai servir p’ra nada!
– …
– Mas, olha, faz o seguinte: P’r’o senhor não ficar triste – e p’r’eu não ficar com a sensação de tempo perdido – tome aqui o meu telefone…

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s