Do contrato social

“Direitos naturais do Homem” é a ideia mais esdrúxula que se pôde conceber. Basta uma semana numa floresta tropical, num deserto inóspito ou numa área congelada, para descobrirmos que, perante a natureza, nós não temos direito a ABSOLUTAMENTE NADA, sequer à vida (quanto mais a saúde, educação, transporte, moradia, etc., etc.)

Aqueles que constantemente militam contras as ditas “convenções sociais”, esquecem que é daí e somente daí, destas tão odiadas “convenções”, que surgem os seus tão amados e propalados “direitos”. O Homem só tem direito perante a outro Homem; direitos com uma contraparte de deveres firmados num “contrato social”

Portanto, se você “odeia a sociedade”, quer “andar nu como veio ao mundo”, quer se ver “livre das amarras sociais”, e fazer tudo do seu jeito “extremamente especial”, é bom que dê adeus não somente aos seus deveres, mas ao contrato inteiro, isto é, aos seus direitos.

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s