Sine Nobilitate

Já disse algumas vezes que umas das coisas que mais me fascina é o sujeito que cita autores sem nunca tê-los lido, usa expressões idiomáticas de Línguas estrangeiras que não domina, dentre outras falsas demonstrações de cultura “para inglês ver”. Por falar em Inglês e por exemplo, sou comumente chamado de “elitista”, ou pior, “snob”, por constantemente defender padrões de Alta Cultura frente à propaganda alucinante de uma subcultura medíocre. Pois bem. Acontece que o termo “snob” surgiu na Inglaterra como uma abreviação do Latim “Sine Nobilitate”, que significa “Sem nobreza”. Numa sociedade Inglesa onde a classe social era um estigma poderoso, os burgueses, mesmo os endinheirados, que não tivessem nenhum titulo de nobreza, recebiam este incômodo rótulo. Ou seja, é impossível que a pessoa seja elitista e snob ao mesmo tempo. Na melhor das hipóteses e já considerando a conotação que esta palavra ganhou em Português, “esnobe” se refere àquele sujeito que ostenta uma “falsa nobreza” sem possuí-la; justamente o que se faz quando se eleva expressões pífias e medíocres à nobre condição de “Arte”.

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s