Sublimação doentia

Vendo Caetano Veloso lambendo Chico Buarque; elogiando seu mais novo lançamento em um texto de 30 linhas que evidentemente não diz nada (especialidade desta gente), vejo claramente a diferença entre os Esquerdos e os ditos de Direita. À Esquerda, por mais mediocre que um “trabalho” possa ser, ele é exaltado às nuvens só por se tratar de algo feito por “um companheiro de viagem” Auto-congratulam-se a si mesmos e elevam-se uns aos outros à altura de Deuses do Olimpo, de modo que, quem está de fora, acabe acreditando que eles sejam mesmo tudo aquilo. À Direita, ao contrário, por mais excelente que seja o trabalhado de alguém, logo se procura pequenas falhas para dizer que “fulano não está à Direita o suficiente”, e que, é claro, só aquele que percebeu “a falha” é a voz “genuína e verdadeira”. Enquanto um lado vai além da ajuda mútua e chega até mesmo à sublimação doentia, o outro denigre e desacredita a si mesmo.

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s