Sugestão e engenharia social

É fato comprovado: ao iniciar-se a “educação sexual” nas escolas, o número de adolescentes grávidas aumentou vertiginosamente. Sob o pretexto de diminuir este número através do conhecimento e da informação, o que se conseguiu foi o resultado inverso. E isto por um motivo muito simples: um assunto que era secundário, ou até mesmo inexistente para grande parte dos alunos, tornou-se frisson; uma experiência geral a ser comentada, compartilhada e vivida. Agora surge uma pesquisa relacionando o aumento de busca sobre métodos suicidas na internet com a série “Thirteen Reasons Why”; seriado criado sob o pretexto de “conscientizar” as pessoas sobre a condição e a motivação de suicidas.

O que é preciso entender é que todas estas “campanhas de conscientização”, seja por qual veículo for: escolas, televisão, etc., etc, são, na verdade, sugestões. Elas não foram feitas para evitar e sim para fomentar. Assim como o discurso “contra o racismo” só fomenta o racismo e o discurso “contra a intolerância” só aumenta a intolerância (estamos vivendo isto no Brasil, certo? Temos problemas de relacionamento e guerra entre “classes” que nunca experimentamos)

E podem retorquir: “Miceli, eu vejo estas coisas e isto não me influencia” Bom, há dois pontos a se considerar. O primeiro é que o fato de você não ser sugestionável não quer dizer que todos não sejam sugestionáveis. Pessoas propensas àquele tipo de comportamento manifestarão o comportamento, e como você não vive numa bolha, as ações deles podem recair sobre você. A segunda questão a se considerar é que você não sabe o que de fato fica retido no seu inconsciente. Muitos dos seus registros são racionalizados e “controlados” através da memória consciente, mas há toda uma área – um mar de imagens e lembranças – da qual você não tem o mínimo controle. Quem sabe, em face de uma situação gatilho, o que poderá vir à tona contra sua vontade?

Da mesma forma que nutrimos o corpo com alimentos, nutrimos nossa mente com imagens. Quando você vê algo, aquilo está registrado. E é evidente: a quantidade deste consumo intensifica este registro. Portanto, alimentem-se de coisas saudáveis, de boas imagens e boas sugestões. Não infestem seu mar subconsciente de bestas que, mais cedo ou mais tarde, devorarão você.

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s