Maquiagem apolítica

João Doria – que sempre frequentou o meio politico, teve um pai politico, e agora posa de empresário “apolítico” – pode estar imaginando que vá surfar a onda de Donald J. Trump: o mega empresário bem sucedido, de fora do ambiente politico (embora, repito, no caso de Doria, isto seja uma imensa mentira) que virá para fazer uma limpeza total, uma renovação na classe politica corrupta do país. O importante a se ressaltar é que Donald J. Trump não saiu-se vencedor nas eleições americanas apenas por suas propostas economicas liberais, tais como menos regulações estatais, menos impostos, incentivos à iniciativa privada, etc., etc. Não. Donald conquistou, sobretudo, o imenso eleitorado conservador que via-se há muito esquecido. Para se ter uma ideia do teor de seus discursos, peguemos por exemplo um dos últimos: “Desde nossa declaração de independência assinada 241 anos atrás, a América sempre afirmou que nossa Liberdade vem do D’us Criador, que nossos Direitos vêm de D’us, e que nenhuma instituição terrena jamais poderá revogá-los”

Como se vê, Donald Trump vai muito além de meros assuntos administrativos; muito além de politicas economicas. Ele entra abertamente no embate cultural, não tendo medo de tomar posição por um patriotismo firmemente assentado nas raízes primeiras do país. Rechaça o ateísmo militante fomentado pelo globalismo, a farsa do aquecimento global, o lobby desproporcional LGBT, a centralização da educação nas mãos de um Estado Totalitário; enfim, desmantela toda uma agenda que demorou décadas para ser construída, atacando em todas as frentes, fazendo algo tão grandioso em tão pouco tempo que para João Doria repetir, teria de comer muito arroz com feijão.

Mas quem conhece o passado do atual prefeito de São Paulo, sua ligação de longa data com o Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), sabe perfeitamente que Doria não fará nada disso. E não só por uma provável incapacidade, mas sim por pura falta de vontade. Ali o “acelera” é para o bom e velho socialismo mesmo (apenas maquiado)

Publicado por

O Lenho Verde

"Aquele que fala por si mesmo está buscando o seu próprio prestígio. Mas quem busca o prestígio daquele que o enviou é verdadeiro, e nele não há falsidade."

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s